06/12/2018

No dia 28/11/2018, a Câmara de Recursos da Previdência Complementar (CRPC), segunda instância administrativa da Previc, julgou o recurso interposto pelos ex-diretores do Serpros Thadeu Duarte Macedo, Silvio Michelutti, Luiz Roberto Doce e Eloir Cogliatti e pelo ex-gerente da área de Investimentos Paulo Roberto Dias Lopes, em face de Decisão da Previc proferida no Auto de Infração que apurou irregularidades no investimento realizado através do FIP Patriarca, mantendo as punições de inabilitação e multa aplicadas aos autuados.

O investimento, objeto da ação de fiscalização da Previc, causou ao patrimônio dos planos de benefícios um prejuízo de R$ 50 milhões.

CPRC mantém punições a ex-dirigentes do Serpros