05/02/2018

Em esclarecimento à publicação realizada no último dia 03 no Blog do jornalista Vicente Nunes, citando o atual diretor de Investimento do Serpros, Sérgio Vieira, a entidade gostaria de colocar alguns pontos que considera pertinentes.

Todo o processo de seleção do nome do diretor para o cargo foi realizado pela empresa Michael Page, uma das maiores consultorias do mundo, e sua indicação avaliada pela gestão do Serpros durante a intervenção e pelo patrocinador – Serpro. A escolha do diretor foi chancelada pela Previc, órgão fiscalizador, e o mesmo foi homologado ainda como Administrador Estatutário Tecnicamente Qualificado (AETQ) – processo que passa por um rito dentro da autarquia, de avaliação da capacidade técnica e experiência comprovada que o cargo exige.

Sérgio Vieira completa, em 2018, 38 anos de dedicação à previdência complementar, tendo passado pelas seguintes empresas: Portos (chefe de mesa, 1980 a 1990), GEAP – hoje Viva de Previdência (gerente de investimentos, 1993 a 1998); Intervenção da Fundação Manoel Baptista – Fundação Banorte (assistente do interventor, 2001 a 2003); GEIPREV (diretor, 2003 a 2013); Postalis (analista de investimentos, 03/06/2013 a 04/04/2016) e, atualmente, Serpros (desde 24 de agosto de 2017). No Postalis, atuou exclusivamente na execução de compra de títulos públicos federais, operação aprovada pelo Comitê de Investimentos e Diretoria Executiva da entidade à época.

No Serpros, a Diretoria Executiva (DE) é responsável pelas decisões sobre os investimentos e propostas, formuladas e amplamente discutidas pelo Comitê de Aplicações, composto pelos gerentes das áreas de Investimento, Governança de Investimento, Atuarial e Jurídico, tendo ainda como convidado o gerente de Controle Interno. Vale ressaltar que o diretor de investimento não tem direito a voto no Comitê, exercendo essa prerrogativa na Diretoria Executiva. A entidade esclarece ainda que o processo decisório para novos investimentos foi revisado e adaptado às boas normas de governança e compliance. Nestes primeiros meses de gestão, os manuais de seleção de gestores, de risco e de investimentos estão em fase final de revisão e serão submetidos ao Conselho Deliberativo (CDE).

A entidade passou por duas intervenções que redundaram em recomendações acatadas por esta DE e continuamente acompanhadas pelo CDE e Conselho Fiscal (COF), em reuniões mensais, e pelo Patrocinador (Serpro). Cabe salientar que a Previc incluiu o Serpros em fiscalização permanente para o exercício 2018, dedicando grupo de profissionais para estarem em conjunto com a diretoria na execução e melhores práticas.

Todas as ações que vêm sendo desenvolvidas pela atual gestão, que tomou posse em agosto de 2017, têm sido divulgadas nos canais de comunicação, dentro da política de transparência. Além disso, vale ressaltar a criação recente do Canal Direto com a Diretoria, com novo vídeo disponível amanhã (06/02), às 11h.

Esclarecimento Serpros sobre informações em blog em 3/2/2018